INSTRUTORES

O Instituto conta com 27 instrutores dentre todos os cursos.

 

Éber dos Santos

violino

Formado em violino pela Escola de Música de Piracicaba Ernst Mhale na turma do professor Luís Fernando Fischer Dutra. Foi aluno de Maria Lúcia Krug, Celisa Amaral Frias, Dhian Toffolo Ayres e de Pedro Delarolli  e desde 2016 dedica-se ao estudo da viola.   Formado em piano erudito pelo Conservatório Musical João Baptista Julião, na turma da professora Ilza Maria Soares. Também estudou piano popular com o professor Eduardo Gobi.
É pós-graduado em Educação Musical pela Faculdade de Artes Paulista (FPA), formou-se em regência pelo Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí na classe do maestro Dario Sotelo e estudou regência orquestral com os maestros Eduardo Ostergreen e Carlos Fiorini e participou de masterclass com o maestro Lutero Rodrigues.
Participou de várias Masters Classes e Festivais, entre os quais, com o Quarteto de Cordas da OSESP, Quarteto de Cordas da Cidade de São Paulo, Trio Colônia, com os Professores Paulo Bosísio, Elisa Fukuda, David Pokorný, Cecília Guida, Cláudio Cruz, Marco Dan, Cláudio Micheletti, Betina Stegmann, Carmelo de Los Santos, entre outros. Participou do I, II e III Festivais Internacionais de Cordas de Tatuí, do XII Festival de Artes de Itu (sendo o Spalla da Orquestra, executando, inclusive, a regência de uma das peças no concerto de encerramento sob a supervisão do maestro Marcelo Stazi), e do XIII Festival de Artes de Itu, do 1º Festival de música ASSATEMEC de Itu, entre outros.
Desenvolve uma intensa atividade artística e pedagógica, apresentando-se em eventos e concertos de Sorocaba e região com o Quarteto Triunfal como violinista, violista e pianista e como músico convidado da Orquestra Sinfônica de Araçoiaba da Serra. Participa frequentemente de cursos de formação continuada na área técnica e pedagógica, entre os quais “A arte de ensinar violino e viola para crianças pequenas”, promovido pela Escola de Música de Jundiaí, sob a orientação da professora Sônia Feres Lloyd, o Curso de Filosofia Suzuki ministrado pela Professora Dra. Shinobu Saito, Capacitação para Aplicação do “Método de Violino para Iniciantes” com o próprio autor, Prof. Paulo Bosísio, Capacitação “O ensino de violino no ambiente virtual” com o Prof. Jean de Oliveira, entre vários outros cursos com pedagogos de destaque no cenário da Educação Musical.
Atualmente é aluno de violino da Academia Dounis Calligop sob a orientação do Professor Paulo Caligopoulos.
Foi professor de violino no Conservatório Musical João Baptista Julião durante 14 anos e regente da sua Orquestra até 2014. Também dirigiu a Orquestra de Cordas da Fundec de 2015 até 2016. Em 2021, como regente convidado, dirigiu a Orquestra Experimental da Fundec em 2 programas destinados  à postagens em plataformas virtuais.
Desde o ano de 2000 é professor de violino no Instituto Municipal de Música de Sorocaba (administrado pela FUNDEC) e desde 2002, violinista da Orquestra Sinfônica de Sorocaba. Desde 2016 é educador de violino e de viola no Projeto Guri (Pólo de Votorantim) e também atua como professor particular de violino e de viola.

Abner Antunes

violino

viola

Regente da Orquestra Acadêmica

Iniciou seus estudos aos 12 anos no Instituto Municipal de música de Sorocaba (IMMS) administrado pela Fundec, no curso de Musicalização Infantil com a professora Maria Regina, posteriormente ingressou no curso de Violino com Dyan Toffolo Ayres.
Em 2005 é contratado como aluno destaque para tocar na Orquestra Sinfônica de Sorocaba.
Em 2006 ingressa no Conservatório Dramático Musical de Tatuí.
Em 2007 se forma no Conservatório Dramático Musical de Tatuí na classe dos professores Wanderley Pizzigatti e Paulo Bosisio. Nesse mesmo ano durante o Festival de música de Tatuí é escolhido como aluno destaque para solar o Concerto duplo de J. S. Bach com a professora do Festival Suzana Salas (Venezuela).
Em 2006 e 2008 participou do Festival de Música de Juiz de Fora, Minas Gerais, tendo aulas com professores como Marco Damm, Edson Queiróz e Paulo Bosisio.
Em 2008 se forma no Imms na classe dos professores Dyan Toffolo Ayres, Éber Matheus dos Santos e Vlamir Devanei Ramos Junior. Como aluno do Instituto, foi durante 5 anos Spalla da Orquestra dos Alunos, hoje conhecida como Orquestra Experimental.
Em 2009 se torna professor do Imms onde leciona Violino e Viola até o dia de hoje tendo formado vários alunos.
Também em 2009 torna-se músico da Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí, onde ocupa a posição desde então de chefe de naipe dos segundos violinos, tendo a oportunidade de liderar a Orquestra como Spalla em algumas oportunidades.
Em 2009 ingressa na Faculdade Mozarteum de São Paulo, na classe do professor Cláudio Micheletti.
Nos anos de 2010, 2011 e 2012 participa do Festival de Música de Piracicaba, onde por três anos seguidos atua como spalla da Orquestra Sinfônica do Festival tendo feito solos com a mesma. Durante esses Festivais teve a oportunidade de fazer aulas com Véronique Mathieu (Eua), Nikolas Koerkurt (Viena) e Francesco de Angelis (spalla da Orquestra do Scalla de Milão – Itália).
Em 2010 se torna músico convidado da Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo (Osusp) e também da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas.
Em 2012 começa o estudo aprofundado da música de Câmara e formação de orquestra durante o Festival de Música de Santa Catarina, onde com o Quarteto Sorocaba no qual é primeiro violino, participa tanto do programa de quartetos como também do Projeto Serioso organizado pelo professor Richard Yang (Vermeer Quartet), no qual teve a oportunidade de estudar com detalhes os quartetos de Bela Bartok.
Em 2012 com outro grupo de música de Câmara, o, Musicum Trio, foi selecionado para participar de um dos mais importantes concursos de música de Câmara do mundo, realizado pela Franz Lizt University em Weimar na Alemanha, tendo sido assim o único grupo da América Latina a ser escolhido como participante em toda história do Concurso.
Em 2015 com o Musicum Trio participa do Festival Villa Lobos no Rio de Janeiro, onde fez aulas com o Quarteto Latino Americano (México) e como parte do Festival é escolhido como um dos grupos premiados em um concurso interno.
Em 2013, 2015 e 2018 retorna com o Quarteto Sorocaba para o Festival de Música de Santa Catarina, para o curso de quarteto com os professores do Arianna String Quartet, St Louis (EUA), tendo ganhado bolsa de estudos para o Arianna Chamber Music Festival, na University of Missouri ST Louis nos anos de 2015, 2016 e 2017, foi spalla da orquestra do Festival durante esses três anos. Durante os Festivais de Jaraguá do Sul, teve a oportunidade de participar de master class com professores como: Charles Stegmann (Spalla da Pittsburg Symphony), Simon Bernardini (Berliner Philharmoniker), Leon Spierer (Spalla da Berliner Philharmoniker).
Com o Quarteto Sorocaba recebeu prêmios pela Funarte em 2014 com o projeto Música Clássica ao seu Alcance, tendo feito diversos concertos didáticos em escolas públicas na cidade de Sorocaba. Premiado também pelo Mapa Cultural Paulista em 2015 fez uma série de Concertos divulgando o trabalho de Compositores Brasileiros.
Foi o criador e regente da Orquestra Acadêmica da Fundec em 2016, Orquestra com o objetivo de dar oportunidade aos alunos Formandos para que tenham a experiencia de estar atuando como solista em frente a uma Orquestra Sinfônica, tendo participado de formaturas desde então, dos cursos de Violino, Piano e Violão, no ano de 2021 fará a formatura das classes de Violino, Viola e Violão.
Em 2020 assumiu como Regente Titular a Orquestra Sinfônica Jovem de Tatuí, sendo o responsável pela Organização do Festival Acadêmico Orquestral (FAO), no qual teve a participação de professores do Brasil e do Exterior. Tendo como objetivo o aprimoramento dos alunos como músicos de Orquestra e suas disciplinas.
Durante o ano de 2020 e 2021, participou de vários Festivais de Música de forma online. Destaques para os festivais de Música de Câmara do Arianna String Quartet, tendo a oportunidade de que seus alunos do Instituto e do Conservatório pudessem ter aulas com seus professores, conhecendo então de onde vem a base de seus estudos. Também participou de Festivais Nacionais como FIMUCA, Festival da Universidade do Rio Grande do Norte, e de Regência no Festival Bachiana SESI/Filarmônica, tendo aulas com o Maestro Edson Beltrami. E diversos Master Class de Violino, Viola e Regência.
Durante todo esse período que têm de experiência orquestral, têm trabalho com importantes Maestros Brasileiros e do exterior em Orquestras como, Sinfônica de Campinas, Orquestra Sinfônica Nacional Brasileira, Orquestra Sinfônica de Piracicaba, Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo (OSUSP) entre outras. E também atuado como solista com a Orquestra Sinfônica de Sorocaba e do Conservatório de Tatuí, onde sua principal função é ensinar e formar jovens para trabalhar em Orquestras Profissionais.
Atualmente tem como professor e mentor John Mcgrosso da University of Missouri ST Louis.

Deivid Ortolano

violino

viola

Bacharel em Violino pela Faculdade Mozarteum na classe dos professores Pablo de Leon, Pedro Della Role e posteriormente Claudio Micheletti, iniciou seus estudos musicais aos 12 anos. Em 2006 se formou pelo Conservatório “Dr. Carlos de Campos de Tatuí”, onde estudou com Pedro Della Role e Paulo Bosísio.     
​Participou de importantes festivais de música em Juiz de Fora, Poços de Caldas, Tatuí , Jaraguá do Sul, e St. Louis EUA, participando de aulas e masterclasses com Leon Spierer, John McGross, Júlia Shakarova, Andrés Cárdenes, Charles Stegeman, Simon Bernardini, Edson Queiroz, Ole Bonh, Elisa Fukuda, Daniel Guedes, Luis Amato, Lyndon Taylor, Nádia Myerscough, Maria Fernanda Krug, Betina Stegmann, entre outros.
Deivid foi Integrante da Orquestra Filarmônica Jovem de Sorocaba, Orquestra Sinfônica Jovem de Tatuí e a Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí, onde tem tocado sob a regência dos maestros Felix Grieger, Roberto Tibiriçá, Rodrigo de Carvalho, Gottfried Engel, Edson Beltrami, Ligia Amado, João Maurício Galindo, Richard Markson e Dario Sotelo, entre outros.
Em 2011 no II Festival Internacional de Piracicaba, a convite de seu professor Claudio Micheletti, atuou como solista no concerto de Vivaldi para 4 violinos e orquestra juntamente com os professores Véronique Mathieu (Canadá), Daniel Stein (Brasil/EUA) e Matt Albert (EUA).
​Entre 2002 e 2006, foi professor de Violino no Conservatório Musical “João Baptista Julião” e entre 2010 e 2013 participou como músico convidado da Orquestra Sinfônica da USP (OSUSP) em SP. Desde 2009 é Professor de Violino e Viola  no Instituto Municipal de Música de Sorocaba  e Violinista da Orquestra Sinfônica de Sorocaba. A partir de 2016 começou a se dedicar intensamente a Viola, que até então era seu segundo Instrumento, pois passou a ser Violista do Quarteto Sorocaba e posteriormente Violista da Orquestra Sinfônica de Sorocaba. Por três anos seguidos 2015,2016 e 2017 participou junto aos membros do Quarteto Sorocaba no Arianna Strings Festival em St. Louis nos EUA, onde foram agraciados com uma bolsa integral do curso, pois tem se dedicado intensamente como camerista.
Deivid Ortolano tem como “mestres” os membros do Arianna String Quartet (EUA).

Renato Cardoso

violoncelo

Renato Cardoso, 26, iniciou seus estudos em projeto filantrópico (Congregação Crista no Brasil), e entrou no Conservatório de Tatuí onde formou-se na classe do professor Tiago Almeida, na mesma instituição foi solista convidado da Orquestra Jovem do Conservatório de Tatuí sob regência do maestro Juliano Arruda, integrante da Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí e do Grupo de Performance Histórica do Conservatório de Tatuí com especialização em violoncelo barroco.
Posteriormente  iniciou seus  estudos em bacharelado  em  violoncelo  na  classe  do Professor Dr. André  Luís Micheletti (EUA) e Alberto Kanji (NL). 
Integrou  a  Orquestra Jovem  Municipal  de Guarulhos  e  Camerata Cantareira onde atuou como chefe  de  naipe em ambas.
Na Orquestra Jovem Municipal de Guarulhos foi vencedor do concurso jovem solistas onde atuou como solista sob regência do maestro Emiliano Patarra.
Integrou a Orquestra Experimental de Repertório, onde foi ganhador de dois prêmios jovens solistas (2018-2020) atuando como solista nos palcos do Teatro Municipal de São Paulo sob regência do maestro Jamil Maluf, e em 2021 foi finalista do concurso para cordas de âmbito nacional sediado pela prefeitura de Guarulhos e classificado entre os 5 melhores.
Atuou como chefe de naipe e solista na Orquestra de Câmara do Mozarteum Brasileiro sob regência de Lorenz Nasturica (spalla da Filarmônica de Munique).
Ingressou na Orquestra GruSinfonica onde é músico até hoje sob regência do Maestro Emiliano Patarra.
É integrante do renomado grupo de musica popular brasileira Choro das 3, onde fez participação da gravação de 5 discos.
Atualmente é membro da Orquestra Sinfônica de Sorocaba e Professor de violoncelo na FUNDEC e continua seus estudos em pró-perfomance em violoncelo com o professor Ília Laporev (BE).

André Yarmalavicius

contrabaixo acústico

Iniciou seus estudos de contrabaixo acústico em 1999 no Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos em Tatuí na classe do professor Alexandre Miranda, concluindo o curso no ano de 2007.
Estudou também com o professor Sérgio de Oliveira na mesma instituição.
Posteriormente continuou seus estudos com a orientação do professor Pedro Gadelha. Graduado em “Licenciatura em Educação Musical” na “Universidade Federal de São Carlos” (UFSCar) em 2012, e concluiu o curso de Pós-Graduação lato sensu em Educação Aplicada à Performance Musical no Centro Universitário do Sul de Minas “UNIS” em 2018.
Participou de diversos festivais de música como o de “Músicas nas Montanhas” em Poços de Caldas (2003), Festival de Inverno de Campos do Jordão (2007, 2008 e 2009) e a Oficina de Música em Curitiba (2009 e 2010). Atuou em diferentes orquestras como a Orquestra Sinfônica Paulista (Tatuí) e a Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí, e também como músico convidado em várias outras orquestras.
Atualmente  integra  a Orquestra  Sinfônica de Sorocaba   e  Orquestra  Sinfônica Municipal de Botucatu.

Leonardo Batista

violão clássico

teoria

Bacharel em música pela UFPB (Universidade Federal da Paraíba) com
habilitação em Violão e pós- graduado em Educação Musical pela FPA (Faculdade
Paulista de Artes).
Desde 2001 é professor de violão e matérias teóricas (Teoria e Percepção
musical, História da Música, Forma e Estruturação da Música, Harmonia e História da
Música Brasileira) do Instituto Municipal de Música de Sorocaba IMMS/FUNDEC.
Trabalha também como músico e arranjador junto aos grupos mantidos pela
FUNDEC (Fundação de Desenvolvimento Cultural de Sorocaba) como a
Orquestra Sinfônica de Sorocaba, Banda Sinfônica da FUNDEC, Grupo de Choro da
FUNDEC, entre outros.
Criador dos projetos da Big Band FUNDEC e mais recentemente da The Little
Big Band (grupo formado por alunos da instituição voltado para o ensino e a prática da
música popular e do Jazz)

Renato Silva

flauta transversal

teoria

Formado  pela  USP – Universidade  de  São Paulo e pós graduado em musicalização infantil pela Nobre Educacional, iniciou seus estudos de musica  na Sociedade musical Lira São João de Piedade, sob orientação de seu tio, Davino Tardelli da Silva, saxofonista, arranjador e compositor, no ano de 1976.
Aos 10 anos de idade ingressou na Banda como trompetista.
Em  1978   iniciou  seus estudos   de  flauta transversal no “Conservatório  Dramático e Musical, Doutor Carlos de Campos” de Tatuí com os professores João Dias Carrasqueira, Paulo Flores e Edson Beltrami.
Atualmente   trabalha como  músico  da  Orquestra  Sinfônica  de Sorocaba,  sob  a regência do maestro “Eduardo Pereira” e professor de Flauta transversal e Teoria do Instituto Municipal de Musica de Sorocaba (IMMS) administrado pela FUNDEC, flautista do grupo de choro da Fundec e Professor de musicalização infantil no Colégio Objetivo.
Desde 2010 tem se dedicado à pesquisa, restauração e digitalização de partituras de compositores de sua cidade.

Vlaquíria Porciúncula

oboé

Iniciou  seus  estudos de Música, no Conservatório Dramático  e Musical Dr. Carlos de campos de Tatuí, no ano de 1994, sob orientação do Professor José Davino Rosa.
Bacharel em Música com habilitação em Oboé, pela UNESP (Universidade do Estado de São Paulo), sob orientação do Professor Arcádio Minczuk.
Pós Graduada em Psicopedagogia pela Asseta-Objetivo Tatuí, com TCC “A influência da Música na Educação”.
Foi aluna de Peter Apps e Alexandre Ficarelli.
Participou  como bolsista no Festival de Inverno de Campos do Jordão, por 8 anos consecutivos, tendo como professores Humbert Lucarelli, Isaac Duarte, Washigton Barella, Arcádio Minczuk, Joel Gisiger e Alex Klein.
Atuou como professora de Música na AVAPE (Associação para Valorização e Promoção dos Excepcionais) por 5 anos.
Atuou como Oboísta da OCAM, por três anos. (Orquestra de Câmara da Usp).
Atuou  como  Oboísta da  Banda Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo, Orquestra Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo e Banda Sinfônica de Cubatão, nesta última realizou turnê internacional pela Europa.
Atua como Professora de oboé e corne inglês no Conservatório de Tatuí.
Atua  como  professora de  oboé  e corne  inglês no  Instituto  Municipal de Música de Sorocaba (IMMS) administrado  pela Fundec de Sorocaba.
Exerce o cargo de Monitora de Oboé/Corne Inglês nos seguintes grupos atualmente: Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí, Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí.
Atuou como solista de Corne Inglês/Oboé na Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí no ano de 2016.
Atua como Oboísta/Corne Inglês na Orquestra Sinfônica de Sorocaba.
Atua como Oboísta chefe de naipe na Orquestra Sinfônica Nacional Brasileira de Ourinhos.

Flavio Batista

clarinete

Concluiu o curso de Clarineta do Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos de Tatuí”. Sob a orientação do Prof. José Teixeira Barbosa e Max Eduardo Ferreira.
O referido curso é dividido em três Módulos: Básico, Intermediário e Avançado, cada módulo com duração de 02 anos, em seguida concluiu o nível Aperfeiçoamento I e II (Opcional), com duração de 02 anos.
IVº Encontro Internacional De Madeiras De Orquestra, realizado entre o período de 07 á 10 de maio de 2014.
Realizado: Conservatório Dramático e Musical de Tatuí “Dr. Carlos de Campos”.
Ministrado pelos Clarinetistas: Tiago Naguel – Giuliano Rosas
IIIº Encontro Internacional de Madeiras de Orquestra, realizado entre o período de 16 á 19 de maio de 2012. Realizado: Conservatório Dramático e Musical de Tatuí “Dr. Carlos de Campos”. Ministrado pelos Clarinetistas: Luis Eugênio Afonso Montanha (Clarinete e Clarone) – Ronald van Spaendonck.
Iº Encontro Internacional de Madeiras de Orquestra, realizado entre o período de 21 á 24 de junho de 2007.
Realizado: Conservatório Dramático e Musical de Tatuí “Dr. Carlos de Campos”.
Ministrado pelo Clarinetista: Cristiano Alves.
 
VIIº Encontro Nacional de Clarinetistas Realizado nos dias 17 e 18 de Maio de 2008.
Realizado: Em Memorial da América Latina.
Ministrado pelo Clarinetista: Michel Arrignon.
 
33º Festival de Inverno de Campos do Jordão Núcleo-Tatuí, entre o período de 07 á 27 de Julho de 2002.
Realizado: Conservatório Dramático e Musical de Tatuí “Dr. Carlos de Campos”.
Ministrado pelo Clarinetista: Max Eduardo Ferreira.
 
34ºFestival de Inverno de Campos do Jordão Núcleo-Tatuí, entre o período de 05 á 26 de Julho de 2003.
Realizado: Conservatório Dramático e Musical de Tatuí “Dr. Carlos de Campos”.
Ministrado pelos Clarinetistas: Joel Barbosa – Luís Antônio Eugênio Afonso (Montanha).
 Banda Sinfônica de Tatuí
Maestro: Dario Sotelo Período: 2003 a 2015.
 
Banda Sinfônica jovem De Tatuí
Maestro: José Antônio Pereira: Período: 1999 a 2003.
 
Orquestra Sinfônica Jovem de Tatuí
Maestro: Edson Beltrami Período: 2004 a 2006.
 
Orquestra Sinfônica de Sorocaba “Fundec”
Maestro: Eduardo Ostergren
 
Orquestra Sinfônica de Araçoiaba da Serra
Maestro: João Rocha Período: 2007
 
Orquestra Filarmônica Jovem de Sorocaba
Maestro: Joni Cler Real Período: 1999 a 2004.
 
Trabalhou no Núcleo Assistencial “Joana de Ângelis”- Cidade: Botucatu como professor de clarinete.
 
Trabalhou no Projeto Guri pólo Sorocaba como Educador Musical-Clarinete.
 
Trabalhou no Conservatório Artístico Musical “Davino Tardelli da Silva”
Cidade: Piedade Como Professor de Clarinete.
Conservatório Dramático e Musical de Tatuí “Dr. Carlos de Campos”.
Ministrado pelos Clarinetistas: Sergio Burgani – Max Eduardo Ferreira
 
Encontro de Maestros e Lideranças de Banda-Programa Coreto Paulista ministrado pelo maestro Frank Battisti no período de 24 á 30 de outubro de 2011.
 
Encontro de Maestros e Lideranças de Banda-Programa Coreto Paulista ministrado pelo maestro Gregory Fritze no período de 18 á 22 de junho de 2012.
 
Workshop – Regência Cora: O Som e o Gesto, ministrado por Marcos Reginaldo Caldeira, realizado na Regional Sorocaba Projeto Guri em 28/11/2012.
 
Curso de Planejamento e Avaliação Musical promovido pela Associação Amigos do Projeto Guri ministrado por Viviane Beineke em 05 de fevereiro de 2010.
Aprovado no ano de 2009 no processo seletivo como músico clarinetista na Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí.
Aprovado no ano de 2009 no processo seletivo em 1 lugar como Educador Musical de Clarinete no Pólo Regional de Sorocaba Projeto Guri.
Aprovado em 3 lugar na classificação geral do Concurso Cabo Músico Temporário 2BPE.

Cintia Bueno

fagote

Formada  em fagote pelo Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos  Tatuí – SP . Estudou no Instituto Baccarelli na Escola Municipal de Música de São Paulo.Graduou- se em Licenciatura Educação Artística com habilitação em Música na Faculdade Mozarteum e Pós-graduação em Educação Musical no Centro Universitário  Claretiano. Integrou a Orquestra de Sopros Brasileira, Orquestra Sinfônica Paulista, Orquestra de São José dos Campos, Orquestra Sinfônica de Rio Claro, Orquestra Sinfônica de Botucatu, Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, Orquestra Sinfônica de Heliópolis, Orquestra Sinfônica de Guarulhos, Orquesta Sinfônica do Paraná, Banda Sinfônica de Diadema, Orquestra de Ópera do Teatro São Pedro.
Gravou cd com Orquestra de Sopros, Orquestra Sinfônica de Heliópolis e Orquestra Jazz Sinfônica de São Paulo.
Participou  diversos festivais como:  festival de inverno  Campos do Jordão  e Tatuí, festival música nas montanhas em Poços de Caldas, festival de música de Ouro branco, festival internacional de inverno em Brasília, festival de música em Santa Catarina, festival Eleazar de Carvalho Fortaleza e oficina de música do Paraná. Frequentou a classe de importantes mestres em Fagote: Afonso Venturini, Harry Schweizer, Andrea Merenzon, José Eduardo Flores, Noel Devos, Gabriel Rheineck, Fábio Cury, Ronaldo Pacheco, Alexandre Silvério, Francisco Formiga, Renata Botti, Benjamin Coelho, Gustavo Nunes, Aloysio Fagerlande, Thomas Achei, Arion, Milan Turkovic, Ernesto Imsand, Cláudio Moller de Freitas.
Atualmente integra a Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas(OSMC) como solista Especial em fagote e contra fagote e fagotista da Orquestra Brasil Jazz Sinfônica e professora de  fagote na FUNDEC de Sorocaba.

Acácio Santos

saxofone

Músico e professor, pós-graduado (Lato Sensu) pela “Faculdade Corporativa Cespi” (FACESPI), de Pirajú, no curso de Musicalização, graduado pela “Universidade de Sorocaba” (UNISO), no curso de Licenciatura Plena em Artes com Habilitação em Música e formado em Saxofone Erudito e Popular (MPB e JAZZ) pelo “Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos”, de Tatuí (CDMCC). Dirigiu o trabalho artístico da “Big Band Terra Rasgada” que teve o mérito de ser patrocinado pela LINC (Lei de Incentivo à Cultura) no ano de 2010. No âmbito artístico tem participado de alguns grupos musicais, entre eles a “Big Band Fundec”, a “Sorocaba Jazz Combo” e o grupo “Quintessência.br”, e no segmento pedagógico é professor pelo Projeto Guri e pelo Instituto Municipal de Música de Sorocaba (IMMS), em parceria com a Fundação de Desenvolvimento Cultural (FUNDEC).

Denis Vieira

trompa

Denis Vieira iniciou seus estudos musicais aos 10 anos de idade, estudando percussão como professor Paulo Afonso Estalislau e aos 12 anos iniciou seus estudos de trompa no Instituto Municipal de Música de Sorocaba, com o Professor Rafael de Almeida Proença. Nesse período integrou a Orquestra Filarmônica Jovem da ASSEC e a Orquestra do Instituto Municipal de Música.
Aos 14 anos ingressou no Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos, em Tatuí, onde integrou a Banda Sinfônica Jovem e a Orquestra Sinfônica de Sorocaba. Aos 18 anos, ingressou na USP Universidade de São Paulo, onde graduou-se em música na Escola de Comunicações e Artes.
Em turnê pela Europa, participou de concerto no Conservatório da Suíça Italiana, na cidade de Lugano, dando continuidade ao intercâmbio Suíça-Brasil, participou também do Laboratório Musical de Verão em Cortanze, na Itália, além de outras apresentações realizadas nas cidades de Veneza e Mezzovico.
Participou de inúmeros festivais de música como a Oficina de Música de Curitiba, Festival de Música de Juiz de Fora, Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão, entre outros, além de estudar regência sob a orientação de Aylton Escobar e Dario Sotelo.
É professor de pós-graduação da Faculdade Unyleya do curso de Arranjo Musical, ministrando a disciplina de Orquestração, além de ser professor da disciplina de Acústica na graduação em Canto Lírico.
Como maestro e arranjador, desde 2006 quando assumiu a direção da Orquestra Filarmônica Jovem de Sorocaba, vem realizando intensa atividade artística com a produção de concertos e shows para a difusão da música sinfônica.
Como solista realizou diversas apresentações executando peças como Concertos nº 1 e 2 para Trompa de Mozart, Concerto para Duas Trompas de Haydn e o Konzertstück para 4 Trompas de Schumann.

Fabio Mendes

trompete

Bacharel em Trompete pela Faculdade de Artes Alcântara Machado (FAAM-UniFMU), com o professor Edílson Nery e formado no curso de Trompete no Conservatório Dramático Musical “Dr. Carlos de Campos”, em Tatuí, com o prof. Oscarindo Roque Filho e Gilberto Siqueira.
Pós-Graduado em Música de Câmara pelas Faculdades Uninter (2016).
Natural de Sorocaba, iniciou seu estudos aos 13 anos de idade no CDMCC, com o prof. João José da Silva Xavier, Edgar Batista e nos últimos anos teve orientações com o prof. Gilberto Siqueira.
Participou de vários masterclass de trompetistas renomados: Wilton Marsalis, Charles Schuluther, Fred Mills, Nailson Simões, Gilberto Siqueira, Malte Burba, Philip Smith, Rodrigo Burgo, Marcos Motta e Fernando Dissenha.
Em 2000, participou da primeira audição no Brasil da peça Fourteen (John Cage).
Em 2003 estudou  como aluno  especial  com  o Prof.  José  Luís de Aquino no curso Formas Musicais do Repertório Organístico da Pós-Graduação do Departamento de Música da ECA-USP.
Executou o Concerto em Ré Maior para Trompete e Orquestra (G. Torelli) com a Orquestra Sinfônica de Sorocaba (outubro – 2006).
Participou de Festival de Inverno, em Tatuí (1995), Iº Encontro de Metais, em Tatuí (2006), Festival Rimsky-Korsakov (Banda Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo – 2001), fez parte da Banda do Chefe com o Maestro Branco. No Conservatório integrou vários grupos como: Metal Brasil, Banda Sinfônica Jovem, Orquestra Sinfônica Jovem e Orquestra Sinfônica Paulista.
Atualmente  é trompetista  em  vários grupos:  Orquestra  Sinfônica  de  Sorocaba, Quinteto de Metais da FUNDEC, Educador Musical do Projeto Guri em Sorocaba e professor no Instituto Musical Municipal de Sorocaba.

Fernando Amadeu

trompete

Iniciou seus estudos no final da década de 80 na sociedade musical Lyra São João na cidade de Piedade -SP.
Em 1992 inicia seus estudos musicais no Conservatório Musical Davino Tardelli da Silva com o professor José Eduardo Taliani, na mesma cidade.
Formado no curso de Trompete Erudito no Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos de Tatuí, na classe dos professores Edgar Baptista dos Santos (Capitão), e Paulo César Baptista. Estudou linguagem do trompete popular com Nahor Gomes (Banda Mantiqueira e Orquestra Roberto Carlos), na mesma instituição.
É graduado Bacharel em Trompete Erudito pela Faculdade Mozarteum de São Paulo, sob a orientação do professor Rodrigo Burgo. Foi professor de trompete no conservatório de Piedade, e ocupa a cadeira de professor titular de trompete no Instituto Municipal de Música de Sorocaba, onde chefia o setor dos metais e auxilia na parte musical e pedagógica do instituto. Atua como 1° Trompete Solista da Orquestra Sinfônica de Sorocaba desde 1998.
Com  frequência trabalha  como  músico convidado  em  várias orquestras  como Orquestra Sinfônica de Santos e Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas. Atuou sob a batuta de maestros como:
Eduardo Ostergren, Jonicler Real, Luiz Gustavo Petri, André Cardoso, Victor Hugo Toro e Karl Martin.
Na atmosfera da música popular, se destaca pela sua versatilidade em vários estilos, atuando como 2° trompete improvisador na Big-Band Fundec, Grupos de choro e sexteto de jazz.
Participou de oficinas acompanhando artistas como Arrigo Barnabé e Paulo Braga.
Atuou como solista a frente da Sinfônica de Sorocaba interpretando obras como: Summertime – G. Gershwin, Old Man River – J. Kern.
No  cenário  erudito participou  de oficinas com os principais trompetistas como: Wynton Marsalis(EUA); Fernando Dissenha (OSESP); Gilberto Siqueira (OSESP); Malte Burba (Alemanha) ,
entre outros.
Em 2007 executou a frente da Sinfônica de Sorocaba o grande concerto para trompete e orquestra de Alexander Arutunian , sendo elogiado pela crítica, e no mesmo ano, se apresentou com a Banda Sinfônica da Fundec , executando a Rhapsody For Flugelhorn And Band, de Sammy Nestico.
Participou de musicais como Side – Man, de Warren Leight, com o diretor Zé Enrique de Paula; e Teatro de Revista, com o diretor Gerson Esteves.

Luis Felipe

trombone

Luis Felipe iniciou seus estudos em 1992 no Conservat6rio “Davino Tardelli” em Pied ade. Em 1994 ap6s participar do Festival de Inverno de Campos do Jordao entrou para a classe do prof. Gilberto Gagliardi no Conservat6rio de Tatui. Participou dos grupos: “Orquestra de Sopros” do Conservat6rio de Tatui, Big Band “Prata da Casa”, Orquestra Sinfonica Jovem de Tatuf, Quarteto de trombones “Gag liard i”. Em 2005 formou-se Bacharel em Trombone pela Faculdade Mozarteum de Sao Paulo, participou de importantes festivais como: Campos do Jordao (nucleo Tatui), Festival de Musica de Londrina, Festival de Musica Instrumental em Tatuf, encontros de trombone em Sao Paulo, Brasilia, Unicamp, Tatui. Ao longo desses anos se apresentou sob a batuta de maestros como: Gilberto Gagliardi, Dario Sotelo, Edson Beltrame, Vittor Santos, Ruy Carvalho, Jonicler Real, Eduardo Ostergreen e Antonio Carlos Neves entre outros.
Ingressou como docente do curso de trombone do Conservat6rio “Davino Tardelli” de Piedade-SP e Instituto Municipal de Musica de Sorocaba-SP (IMMS). Em 2005 fundou e dirigiu por 07 anos a Big Band “Esquina do Jazz” atuante em diversos eventos e festivais pelo Estado. Em 2009 foi secretario de cultura da cidade de Piedade-SP.Desde 1999 e primeiro trombone da Orquestra Sinfonica de Sorocaba onde permanece ate os dias de hoje. Atualmente e diretor artistico/musical da Orquestra “Jazz Tangaras” de Piedade-SP.

Daniel Lima

percussão

Mestrado em Percussão – UFU – Universidade Federal de Uberlândia (2018)
     Pós-Graduação (latu senso) – Especialização em Práticas Interpretativas em Música do Séc. XX XXI. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, UFRN, Brasil. 2012.
      Percussão Sinfônica – Graduação, FAMOSP, 2011.
      Percussão Sinfônica – Nível Técnico, Conservatório de Tatuí, 2006.
      Timpanista Orquestra Bachiana Filarmônica Sesi-SP (2104-atual)
      Orquestra Sinfônica de Piracicaba (2015- atual)
      Orquestra Sinfônica de Campinas (como convidado)
      Percussionista Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí (2009-2012);
      Banda Sinfônica do Exército (2014-2015);
      Orquestra Filarmônica de Sorocaba 1998-2001;
      Grupo de Percussão do Conservatório de Tatuí;
      Orquestra Filarmônica de Rio Claro na Ópera Carmina Burana;
      Orquestra Sinfônica de São José dos Campos (músico convidado);
     Orquestra  Sinfônica de Campinas (músico convidado); New Life Symphony Orchestra (músico convidado).
    Como intérprete, destacam concertos em âmbito internacional, tais como: França (2002), Alemanha (2003), Estados Unidos, Lincoln Center (Nova Iorque) “2010-2011” e Broward Center for the Performing Arts (Fortlauderdale) “2010”.
    Maestros com quem trabalhou; Jamil Maluf (Brasil), John Boudler (Brasil/Estados Unidos), Parcival Módulo (Brasil), Edson Beltrami (Brasil), Roberto Gnatalli (Brasil), Jorge Costa Pinto (Portugal), Fred Mills (Estados Unidos), Eduardo Ostergren(Brasil /Usa), John Stanley (Estados Unidos), Mark Whitlock (Estados Unidos), Jesus Medina (México), Dario Sotelo (Brasil), Frank Batistti (Estados Unidos), Pablo D`Loca Salla (ARG), Roberto Tibiriçá, Roberto Minczuck, Victor Hugo Toro, Marcelo Jardim, Lutero Rodrigues, Karl Martin (Suíça), Claudio Cruz, dentre outros.
   Participou de alguns projetos e gravações como; Bruchsal Jazz Orquestra (2003, Alemanha), Orquestra Sinfônica
do Teatro Municipal de São Paulo (2008) na gravação dos Três Concertos para violino de Guarnieri, DVD de Comemoração dos 25 anos do Grupo Exaltasamba, e 40 anos Sinfônico da dupla Chitãozinho e Xororó (Grammy latino 2012).
      Festivais de Música e eventos: PASIC 2018 (Indianápolis), III Festival de Música Erudita de Piracicaba, II Encontro Internacional de Percussão – Conservatório de Tatuí, II Encontro de MPB Brasil Instrumental, IV Encontro Internacional de Percussão – Conservatório de Tatuí, III Curso de Férias de Tatuí, II Curso de Férias de Tatuí, 21º Festival de Música de Londrina, – I Congresso Brasileiro de Percussão (Unicamp 2017), 1ª Jornada de Bateristas e Percussionistas do Triangulo Mineiro; Palestra: O mercado de trabalho para percussionista no Estado de São Paulo, Projeto: A Percussão como protagonista, Percussão Erudita, Palestra: Diferenças de Timbres e Técnicas.

Lucia Bismara

piano

música de câmara

teoria

Mestre em música pelo Instituto de Artes da UNICAMP sob orientação do Prof. Dr. Mauricy Martin, possui Licenciatura plena em Educação Musical (UNIMES) e Bacharelado em música com habilitação em piano pelo Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista (UNESP), na classe do pianista e Prof. Dr. Attílio Mastrogiovanni.
Iniciou os estudos em Sorocaba com a professora Maria de Oliveira Cordeiro e realizou diversos recitais, sendo o primeiro aos doze anos de idade. Como solista atuou junto à Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, da UNICAMP, de Sorocaba, de Bragança Paulista e de Indaiatuba. Participou de cursos de aperfeiçoamento musical na cidade de Cortanze – ITÁLIA – na área de Interpretação Musical e de Didática Pianística, ocasiões em que apresentou recitais com repertório formado por obras de compositores brasileiros.
Como camerista realizou apresentações em diferentes cidades do estado de São Paulo (Socorro, Campinas, Sorocaba, Santos), em projetos contemplados pelo ProAc Estadual e Linc Municipal.
Desenvolve pesquisa sobre a obra pianística do compositor sorocabano Nilson Lombardi, tendo apresentado dissertação de Mestrado e apresentação de trabalho no 2º Congresso Internacional de Piano na cidade de Buenos Aires- ARGENTINA.
Foi pianista da Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatui, instituição na qual ocupou também os cargos de pianista correpetidora e professora de teoria e percepção musical. Tem larga experiência no ensino musical atuando como professora de piano, teoria musical e história da música em instituições de ensino da região de Sorocaba. Por quatro anos atuou como Regente da Orquestra dos alunos do Instituto Municipal de Música de Sorocaba.
 Atualmente, além de seu trabalho junto ao IMMS é professora de piano no Espaço Musical Lúcia Helena Bismara, professora de teoria musical e coordenadora pedagógica na Escola Municipal de Música de Votorantim “Maestro Nilson Lombardi”.

Maria Regina Rabello

piano

Regente da Orquestra Orff

Iniciou seus estudos de piano aos sete anos de idade com a profa. Iris de Almeida, ingressando depois no Conservatório João Batista Julião na classe da profa. Helena Soares.
É bacharel em música com habilitação em piano, pela Faculdade São Judas Tadeu, onde estudou sob a orientação das profas. Lina Pires de Campos e Maria José Carrasqueira.
Frequentou também a classe de piano do prof. Marco Pucci.
Em 1996 participou do coral da igreja St. Johannes na Alemanha (Nurtingen), e fez estágios em escolas alemãs em cursos de Musicalização Infantil na Metodologia Orff e em escolas de ensino regular.
É licenciada em pedagogia pela UNIMES e pós-graduada em Educação Musical pela Faculdade Paulista de Artes (FPA).
Lecionou Metodologia Orff nos cursos de pós-graduação em música na Faculdade Paulista de Artes (S.P.) e na Faculdade Pitágoras (Votorantim) e na Escola de Música de Votorantim (EMV) lecionou teoria musical.
No Instituto Municipal de Música de Sorocaba (administrado pela Fundec) trabalhou de 1998 a 2013 como professora de Musicalização Infantil e atualmente leciona piano, música de câmara e é regente da Orquestra Infanto Juvenil Orff, da qual foi idealizadora.
Por oito anos foi regente de coro, num trabalho voluntário, oferecido pelo CCI (Centro de convivência do Idoso).
No Espaço Musical Lúcia Helena Bismara leciona piano, e iniciação ao violão popular.

 

Daniel Guimarães

piano

pianista correpetidor do coral adulto, infantojuvenil

e Madrigal FUNDEC

Compositor, pianista e arranjador, atua como correpetidor desde 2004, tendo
acompanhado cantores em aulas particulares, concursos e recitais. Acompanhou o
Coral Masculino da CBA, Companhia Brasileira de Alumínio, Coral Lírico de
Sorocaba, Coral da Fundec (Sorocaba) e Projeto Guri, Polo Sorocaba.
Formado em composição e edição de trilhas sonoras no curso “O Som em
Cena” ministrado pelo compositor Beto Strada.
Trabalhos:
• Musical “Ami, meu povo” – São Paulo, 1998 – Atuação como flautista e
pianista no musical apresentado pelo Clube Hebraica, dirigido por Dan
Stulbach, incluindo a gravação de um CD.
• Musical “Sopro Divino” – Pindamonhangaba, 2003 – Atuação como
arranjador e pianista no musical dirigido por Massayuki Yamamoto. • CBA –
Companhia Brasileira de Alumínio – Alumínio, 2005 – Pianista dos Corais
masculino, juvenil e infantil da empresa do grupo Votorantim, sob a regência do
maestro Wilian Dolfini.
• Coral Lírico de Sorocaba – Sorocaba, 2005 – regente Wilian Dolfini. Atuou
como pianista do coral e participou da gravação do DVD contendo uma
cortina lírica do grupo.
• Coro Academia Concerto – Sorocaba, 2006/2007 – regente Altamiro
Bernardes – Cantor integrante do coral profissional, apresentando-se na
estreia brasileira da ópera “I Capuleti ed I Montechi” (Vincenzo Bellini), no
Teatro Municipal de Americana e no Teatro São Pedro, em São Paulo, sob a
regência do maestro Parcival Módolo. Cantou também na VI Mostra de
Música Sacra do Mackenzie, em São Paulo, e no show “Video Games Live”
em novembro de 2006, no Via Funchal, também em São Paulo.
• Concertos Didáticos – Itu, 2011 – Escreveu e apresentou o projeto Concertos
Didáticos, voltado para alunos da rede pública de ensino, à frente da
Orquestra Filarmônica de Itu, que mostrou através de uma adaptação da
obra “Pedro e o Lobo” de Sergei Prokofiev os instrumentos da orquestra e a
estruturação de uma obra musical.
• A História da Orquestra – Itu, 2011 – Escreveu e apresentou para os alunos do
Colégio Anglo Itu um projeto contando a história da orquestra sinfônica, com
a projeção de slides e execução de obras de diferentes períodos da história
pela Orquestra Filarmônica de Itu.
• Música: Uma história Cantada – Sorocaba, 2013 – Escreveu e apresentou um
concerto didático voltado para o público em geral, mostrando de forma leve e com
apresentações de números musicais, inclusive cenas de óperas, a história da
música, da Antiguidade aos dias atuais.
• A canção de Bernadete – Sorocaba, 2013 e 2014– Atuou como pianista na peça
dirigida por Mário Pérsico e encenada pela trupe do Circo Guaraciaba.
• Os Saltimbancos – Sorocaba, 2014- Direção musical e preparação vocal dos
alunos de Técnico em Arte Dramática do SENAC de Sorocaba, com
apresentações no SENAC e no teatro do SESC, sob a direção de Hamilton
Sbrana.
• Projeto Recoré – Sorocaba, 2014, 2015- Projeto apoiado pela LINC, Lei de
Incentivo à Cultura de Sorocaba, que envolve a digitalização e disponibilização em
um site próprio, de partituras de compositores da região metropolitana de
Sorocaba, contendo obras antigas (séculos XIX e XX) até os dias atuais.
• A Noiva do Condutor – Sorocaba, 2015- Direção musical, preparação vocal e
acompanhamento instrumental do elenco do musical dirigido por Mário Pérsico.
• O Inspetor Geral – Sorocaba, 2017- Direção musical, preparação vocal e
composição das músicas do espetáculo dirigido por Hamilton Sbrana.
• De onde vem a noite – Sorocaba, 2018 – Composição, Arranjo e Direção
musical, músicas do espetáculo dirigido por Felipe Gadaian e apresentado pelo
Grupo de Referência do Projeto Guri de Sorocaba.
Concurso Jovens Solistas:
Foi um dos vencedores do Concurso Jovens Solistas, da Fundação Eleazar de
Carvalho, categoria Regência Orquestral, edição 2010

Wilian Dolfini

canto lírico

Regente do Madrigal FUNDEC

Bacharel em canto pela Faculdade de Música Carlos Gomes (1997).
Fui aluno de canto de Regina de Boer, Jocellyne Gallo, Edilson Costa, Zuinglio Faustini, Neyde
Thomas, Rio Novello, Benito Maresca.
Na Alemanha estudou com Kátia Guedes e Scot Weir da Musikhochschulle Hans Eisller em
Berlin. Nos Estados Unidos com Paulo Faustini, no conservatório da Westminister Choir
College, em Princeton.
Foi aluno de Regência Orquestral de Joaquim Paulo do Espírito Santo.
Cursou até o quarto ano do Curso Técnico de Regência do Conservatório Dramático e Musical
Dr. Carlos de Campos de Tatuí, na classe de Altamiro Bernardes.
Cursos Rápidos
Mastering Time
com Jonathan Brett
da Conductors’ Academy – EAD – 2020
Promovido pelo Conservatório de Tatuí
Carga horária: 10 horas.
Workshop de Regência – 1ª Sinfonia de Beethoven – EAD – 2020
Com Maestro Israel Menezes
Promovido pelo Conservatório de Tatuí
Carga horária: 10 horas.
7ª Oficina Internacional de Regência Orquestral – EAD – 2021
Com Maestro Abel Rocha, André Cardoso, Edilson Venturelli, Maria Elisa Pasqualini e
Rosana Caramaschi.
Promovido pela Orquestra Sinfônica e Prefeitura de Santo André/SP.
Carga horária: 18 horas.
Workshop de Regência Coral – Tema “Fisiologia da Voz” – EAD – 2021
Com Juvenal de Moura
Promovido pelo Ministério do Turismo e Instituto Unimed de Vitória/ES.
Carga horária: 3 horas.
Experiência Profissional
Maestro e Professor
Conservatório Municipal de Piedade – Associação Musical Lyra São João
Fevereiro de 2018 – dezembro de 2020.
Piedade/SP
Minhas atribuições incluem ensinar e dirigir artisticamente os corais Adulto e Juvenil do
conservatório. Também leciono as disciplinas de teoria musical, técnica vocal e análise de
partitura para cantores.
Maestro e Professor de Canto
FUNDEC – Fundação de desenvolvimento Cultural de Sorocaba
Fevereiro de 2020 – Ainda na função
Sorocaba/SP
A função de Maestro se divide entre a preparação técnica vocal do Madrigal e a atividade
de pesquisa de repertório, prática de ensaios e apresentações.
A função de Professor de Canto baseio na didática da Tradicional Escola de Canto Italiana, à
qual me dedico.
Arranjador Independente – Hal Leonard Corporation

Sandra Regina Sanches

Regente do Coral adulto

Regente do Coral infantojuvenil

Iniciou seus estudos com a professora Lucinda Neide Moreira Marins em Sorocaba e formou-se em piano pelo Conservatório Musical de Tatuí sob a orientação de Zoraide Mazzulli Nunes.
Frequentou diversos cursos, entre eles educação musical para crianças, técnicas e pedagogia pianística com ênfase no Método Suzuki para Piano com a professora Maria Ignês Scavone em Curitiba e a professora escocesa Coroline Fraser
Como regente de coros, participou de várias Oficinas de Música de Curitiba nas classes do Prof. Dr. David Junker, Samuel Kerr e também de vários Festivais de Música nas Montanhas em Poços de Caldas com os professores Marcos Ramos (coro adulto) e Dulce Primo (coro infantil). Também participou de vários cursos “Gran Finale” com o maestro norte americano Henry Leck . Participou de varios eventos online dentre eles com o o maestro Stockler para coro infantil e como Maestro Gabriel Machado (Coral Nacional virtual)
Atua como regente de coros na FUNDEC, Fundação de Desenvolvimento Cultural de Sorocaba com o coro Infanto-juvenil e o coro Adulto participando em diversos festivais e apresentações com estes grupos em especial com a Orquestra Sinfônica de Sorocaba e com a Banda Sinfônica de Sorocaba.

 

Eliane Lorenzon

musicalização infantil

Regente da Orquestra Orff

Estudou violino no CDMCCT (Conservatório Dramático e Musical Carlos de Campos de Tatuí) sob orientação dos Professores Dario Sotelo e Pedro Juliano Delaroli, e na EMPEM (Escola de Música de Piracicaba Ernst Mahle) sob orientação do professor Luis Fernando Fischer Dutra, e graduou-se em Licenciatura em Educação Musical pela UFSCar em 2012.
Integrou a Orquestra Sinfônica Jovem de Tatuí, Orquestra de Câmara Collegium Musicum e Orquestra de Câmara Saltense.
Participou dos festivais de música: Oficina de música de Curitiba (1998 e 1999), Eleazar de Carvalho (Fortaleza – 1999); Ourinhos (2001); Ribeirão Preto – SP (2016); Festival Internacional de Música em Casa – FIMUCA (2020), e Máster Class com Paulo Bosísio, Fabio Luz, João Carlos Martins, Celisa Amaral Frias e Cláudio Cruz.
Na área de educação musical, participou de diversos cursos, ministrados pelos educadores: Josette Feres; Luciana Naguno; Liu Man Ying; Camila Ruiz de Paula e Marcela Maia Carlini; Thelma Chan; Shinobu Saito; Uirá Kuhlmann; Estêvão Marques; Margareth Darezzo.
Participou como instrutora de violino no I Festival Sinfônico da Orquestra Sinfônica de Sorocaba em 2020.
É integrante da OSS como violinista desde 2000, e do IMMS como professora de musicalização desde 2012.

Mario Persico

Teatro adulto

Teatro infantojuvenil

Mario Pérsico é autor/Ator e diretor, coordena o Núcleo de Artes
Cênicas da FUNDEC – Fundação de Desenvolvimento Cultural de
Sorocaba, onde também atua como professor desde 2001, tendo sob
sua orientação 150 pessoas, das mais variadas idades. Tem sua
formação teatral iniciada em 1976, em Sorocaba, onde começou a
trabalhar como ator.
Em 1983, estreou na direção teatral com o espetáculo “A Bolsinha
Mágica de Marly Emboaba”, de Carlos Queiroz Telles. Seu trabalho
como ator e diretor de teatro adulto e infantil propiciou uma larga
experiência como Coordenador de Oficinas de Iniciação Teatral através
da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo em cidades como
Sorocaba e região.
Destaca-se em sua carreira a montagem de “A Mulher Zumbi”, que
recebeu 27 prêmios, representou o Brasil no XII Entepola – Encontro de
Teatro Popular Latino Americano em Santiago do Chile em 1998. Em
1999, excursionou para Portugal com os espetáculos “A Mulher Zumbi”
e o infanto-juvenil “Meu amigo, Dom Pedro II”, onde realizou uma turnê
por algumas das principais cidades da Região do Porto (Porto, Vila
Nova de Gaia, Vila Nova Famalicão, entre outras).Mario Pérsico
recebeu oito prêmios de melhor ator, todos por sua performance em A
Mulher Zumbi.
Em 2007 foi Aluno Especial de Mestrado pela Universidade de São
Paulo ECA – USP. Na disciplina :Teoria e Prática da Peça Didática de
Bertold Brecht- Prof.: Ingrid Dormien Koudela.
Em 2010 foi um dos cinco membros da Comissão avaliadora do PROAC
da Secretaria do Estado de Cultura na Modalidade Teatro- Edital de
Circulação de Espetáculos.
Em 2010 concluiu pós-graduação latu sensu em Pedagogia do Teatro
pela UNISO-Universidade de Sorocaba. Coordena também o TEATRO
ESCOLA MARIO PERSICO, espaço criado em 2013 e que rapidamente
se converteu em um espaço cultural dos mais pulsantes da região, uma
vez que todos os finais de semana o espaço mantem rigidamente a
regularidade de apresentações teatrais. De 2013 para cá, já foram mais
de 600 apresentações computadas. O que estimula a produção teatral,
tanto nossa como de outros coletivos da cidade e região, que ajudam a
manter essa alucinada agenda que não descansa. Motivo pelo qual o
Teatro Escola já recebeu dois prêmios de Melhor Agitador Cultural da
Região por duas vezes consecutivas.
Em 2016 foi um dos cinco membros da Comissão avaliadora do Prêmio
Fomento José Renato da Secretaria Municipal de Cultura da cidade de
São Paulo.
Em 2017 foi membro da comissão avaliadora do Prêmio PROAC pela
Secretaria do Estado de Cultura na Modalidade DRAMATURGIA/2017.
Em 2021 foi membro da comissão avaliadora do Prêmio PROAC LAB
nº 44, da mesma secretaria do Estado.